sexta-feira, 16 de março de 2012

Fiji e Vanuatu começam Pré-Olímpico com o pé direito!

  Por João Victor Gonçalves


  Foi disputada na madrugada de quinta para hoje a 1ª Rodada do Pré-Olímpico da Oceania, competição que decidirá o representante oceânico no Futebol Masculino das Olimpíadas de Londres. Pelo Grupo A do torneio, Fiji e Vanuatu estrearam com vitórias, dando indícios de que deverão brigar ponto a ponto, gol a gol por uma vaga em Londres.


Sailas Namatak (14) foi o grande destaque da seleção vanuatuana, com três gols


  Enfrentando o adversário mais fraco da competição, a seleção de Vanuatu não encontrou dificuldades em sua estreia no Pré-Olímpico. Mostrando maior habilidade, objetividade e dominando as ações ofensivas durante os 90 minutos, os "Yellow Boys" não deram chances à Samoa Americana, batendo a sensação das Eliminatórias da OFC por impiedosos 8-0.


Além dos gols, Namatak mostrou disposição no sistema defensivo


  Após criar algumas oportunidades e obter um escanteio, o quadro vanuatuano chegou ao tento inicial sem maior resistência dos samoanos: após linha de passe na grande área, Roddy Lenga só teve o trabalho de empurrar para as redes, com 10 minutos de jogo. Quatro minutos depois, um suposto toque de mão da defensiva samoana rendeu uma penalidade ao quadro amarelo; na cobrança, Robert Tasso deixou sua marca. Apesar dos 2-0 de vantagem, os vanuatuanos continuaram o ataque e conseguiram mais dois gols antes do intervalo: Robert Tasso, de voleio, e Roddy Lenga fizeram a alegria da fanática torcida auri-negra.


Atleta da Samoa Americana se estica para alcançar a bola


  Na segunda etapa, com 4-0 no marcador, Vanuatu diminuiu o ritmo, permitindo raros momentos de posse de bola para Samoa Americana e explorando os contra-golpes. Quando o duelo já se encaminhava para o apito final, uma blitz ofensiva dos "Yellow Boys" resultou em mais quatro gols: Sailas Namatak e Barry Mansale deixaram suas marcas, sendo que o primeiro anotou um hat-trick em apenas 4 minutos, marca que dificilmente será vista novamente em alguma competição internacional. O apito final do caledoniano Bertrand Billon deu a todos a certeza de que Vanuatu pode sonhar com uma vaga em Londres; já a Samoa Americana necessitará de uma maior evolução, principalmente nas categorias de base, para alcançar uma posição de destaque no cenário internacional.


Imagem mostra uma das raras intervenções de Seiloni Iaruel, arqueiro vanuatuano


  No outro jogo da chave, Fiji e Ilhas Salomão começaram a luta pela vaga olímpica com o posto de favoritos. Os "Bonitos" possuem a seu favor uma das gerações mais promissoras do futebol salomônico, capitaneada por destaques como Boso, Bule e Poila; a montagem às pressas da equipe e escolha tardia de comissão técnica aparecem como principais empecilhos nesta campanha dos auri-verdes. Já a seleção de Fiji, que estreou um belo modelo de uniforme na partida, tem como principal missão repetir as glórias passadas do futebol no país, principal potência do Pacífico até a década de 80. A vaga olímpica seria uma bela forma de coroar essa reabilitação tão almejada pelos fijianos.


Jogador salomônico tenta dominar a bola na ponta da chuteira


  Quem começou melhor a partida foi a seleção salomônica, que explorava bastante as jogadas pela ponta esquerda e quase alcançou o gol em duas oportunidades. Desperdiçando suas chances no ataque, os "Bonitos" foram castigados aos 18 minutos: na primeira jogada ofensiva de Fiji, o capitão Esava Naqeleca testou com firmeza a bola alçada na área após cobrança de escanteio, decretando o primeiro tento dos alvinegros no Pré-Olímpico.


Imdad Ali, comandante fijiano, conversa com o uruguaio Juan Carlos Buzzetti (direita), diretor da Federação Fijiana, durante vitória de sua seleção contra as Ilhas Salomão por 2-0


  Após o gol, a partida ganhou em tensão, com os jogadores abusando das jogadas violentas e "excesso de vontade" nas disputas de bola. Apesar de criar boas chances de gol, os salomônicos não conseguiam convertê-las, levando para o intervalo a desvantagem mínima. Na volta para a segunda etapa, o cansaço prevaleceu e as disputas de bola no meio de campo ofuscaram as jogadas ofensivas pelos flancos, o que resultou numa queda do ritmo do duelo. O símbolo máximo da pouca disposição das equipes foi, ironicamente, o segundo tento fijiano: após chute despretensioso de Raura, o arqueiro Silas Seda não conseguiu segurar a bola e Archie Watkins apareceu livre para completar de cabeça.


"A la Pelé", Watkins comemora gol no duelo contra as Ilhas Salomão


  O segundo gol sofrido desanimou os "bonitos", que não tiveram forças para reagir, contando com a sorte e falta de pontaria dos fijianos para não sofrerem um placar mais elástico (assista os melhores momentos do duelo entre Fiji e Ilhas Salomão clicando aqui). O placar de 2-0 coloca Fiji na vice-liderança do Grupo, mas praticamente assegura uma das duas vagas às semifinais ao quadro fijiano, que deverá alcançar outra vitória no duelo de domingo, contra a Samoa Americana. Vanuatu e Ilhas Salomão jogam no mesmo dia, na partida que pode assegurar a classificação dos "Yellow Boys" em caso de vitória.


  Confira a classificação do Grupo A do Pré-Olímpico:
  
Time
Vanuatu
GP
8
GC
0
SG
8
PG
3
Fiji
2
0
2
3
Ilhas Salomão
0
2
-2
0
Samoa Americana
0
8
-8
0

  Fonte das Imagens: OFC  

2 comentários:

  1. Apenas uma palavra descreve a campanha de Vanuatu neste Pré-Olímpico: SENSACIONAL!

    ResponderExcluir